Em prosa fluida e despretensiosa, Alejandro Zambra tece com muito talento e sensibilidade uma rede de indagações sobre os (des)caminhos da realidade, espelhada em sua imaginação literária. O autor por vezes se autoficciona, faz metanarrativa, esfumaça as fronteiras entre escrita e realidade. Esmiúça o processo de tentarmos descobrir o que somos, para onde vamos. Explora os rituais cotidianos e seus significados. Não deixe de ler, em Meus documentos, o excelente conto Eu fumava muito bem. Zambra foi incluído, em 2010, na seleção de melhores jovens escritores em língua espanhola pela prestigiada revista britânica Granta.

O AUTOR

Nome

Alejandro Zambra Infantas

Nascimento

1975, Santiago, Chile.

Língua

Espanhola

Sobre Alejandro Zambra e sua obra

O LIVRO

Título

Meus documentos

Tradução

Miguel Del Castillo

Editora

Cosac Naify

Contos

  1. Meus documentos
  2. Camilo
  3. Lembranças de um computador pessoal
  4. Verdadeiro ou falso
  5. Longa distância
  6. Instituto Nacional
  7. Eu fumava muito bem
  8. Obrigada
  9. O homem mais chileno do mundo
  10. Vida de família
  11. Tentar lembrar

Fragmento

“Minha nova cordialidade consiste em me aproximar demais das pessoas, no estilo desses seres que te abraçam inesperadamente. Ou seja, imito pessoas que sempre depreciei. É nisso que estou me transformando. Agora, sufoco a ansiedade expressando sentimentos prematuros, mas também não é que saia atacando qualquer um. Me aproximo de pessoas abraçáveis, pessoas que me pareciam, após projetar impressões momentâneas, merecer este contato. Meu gesto não é, propriamente, um abraço, mas sim um movimento leve acompanhado de risadas indignas e nervosas.” (Eu fumava muito bem, conto de Alejandro Zambra)